quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Apreciação de DESPACHO, por Thiago Sampaio - JORNADA DE INTERVENÇÕES. 2011


foto e edição - THIAGO SAMPAIO

Tem alguma coisa em "Despacho" que me encanta. A simplicidade, talvez. Melhor a honestidade. Jorge chega, dança, conversa, pede pra dançar, não nega respostas, se abre para o diálogo, dança mais um pouco, faz os outros dançarem também... Sem fingimento, sem forçação de barra, sem cena ensaiada ou texto decorado.
Primeiro o estranhamento, a dúvida, o medo até, depois aos poucos, a curiosidade, a proximidade, o bate papo, a graça, mais dança e quando menos percebemos, ele já rodou todo o quarteirão dançando e conversando com as pessoas. E o local em questão, a Feirinha do Jacintinho, com todas suas cores, cheiros, luzes e sombras também revelou-se um excelente interlocutor.
Despacho ocupa o espaço sem pressa nem pretensão. Vai se espalhando e se contraindo conforme as pessoas e o espaço permitem. Despacho dança no "entre" - Thiago Sampaio (24/11/2011).

Local - Feira do Jacintinho



domingo, 27 de novembro de 2011

sábado, 26 de novembro de 2011

JORNADA DE INTERVENÇÕES 2011.

Com  participação e colaboração de vários artistas, a Cia. do Chapéu realiza a versão 2011 da sua já consagrada jornada de intervenções em Maceió.
Por uma semana a cidade foi completamente invadida por ações performáticas em vários pontos da cidade.

Parabéns CIA DO CHAPÉU! Avante Maceió!

participações da cia.ltda na JORNADA:

http://jornadadeintervencoes.blogspot.com/2011/11/amor1.html






quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Amor#4. Versão Parada Gay.

Uma nova versão da série AMOR, realizada na Parada Gay de Maceio.
A performance foi lindamente realizada pelo artista João Tizziano.





mais fotos

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

domingo, 6 de novembro de 2011

Crítica: DESPACHO

Mostra Profissional - Despacho


Um pacto de possibilidades, desejos e intenções moveram a ação do bailarino Jorge Luiz Schutze em Despacho, apresentado terça-feira à tarde, na Praça Tubal Vilela, na programação da Mostra Profissional do Festival do Triângulo.
foto: Ricardo Alvarenga
Determinado ao contato direto com o público, lá se vai o artista com sua dança. Oferece uns passos. O gari recursa. Diz que está trabalhando. Estaria o artista simplesmente fazendo o que? Qual o lugar da dança no cotidiano? Quem faz arte faz por diletantismo, vocação, desprendimento ou efetiva opção profissional? Indagações no espaço público, em meio aos passos coreografados, na problematização da produção, circulação e acesso à dança contemporânea.
Schutze se propõe a encontros. Com os que também querem se encontrar. Indagando possibilidades de construções de afeto, parcerias, cumplicidades, faz de suas saídas a campo uma volta ao sabor das relações humanas. Por isso, dança entre colunas, no chão, no vão do banco da praça, diante do pipoqueiro, no ponto de ônibus. E sabe movimentar-se entre o espanto, o espalhafato e a especial acolhida de uns poucos.
Depositando intenções em cada passo, Despacho oferece delicadeza e singeleza. Dança ao sabor do inusitado, tentando dar novos sentidos a cada sequência de sua arte. O apelo à oferenda faz do gesto do criador um repositório, um altar de pequenas epifanias dançadas.
*Carlinhos Santos é jornalista e crítico de dança, especialista em Corpo e Cultura, Ensino e Criação, e mestrando em dança pela Universidade de Caxias do Sul (RS), com o projeto Corpo, Dança e Educação – Mediações Epistemológicas.



http://www.uberlandia.mg.gov.br/?pagina=secretariasOrgaos&s=23&pg=1169

Mais fotos de amor#2 no Perpendicular

Acredito que as fotos sejam do Wagner Rossi Campos

fotos do evento: http://www.facebook.com/media/set/?set=a.269550579746961.56644.100000760642505&type=3


oi meu povo!!!

Bem vindos às pesquisas da cia.ltda.
Siga nossos links aí do lado esquerdo para conhecer um pouco mais dos trabalhos da nossa galera.