domingo, 26 de dezembro de 2010

a imprevisibilidade e a noção de poder

Uma permuta de ideias entre Christine Greiner
e Wagner Schwartz para o encontro Olhares sobre o Corpo/2010

click no título e leia   o   artigo todo.

sábado, 4 de dezembro de 2010

1 ZÉ LOPES

Planejamento de ação:
De terno e camisa abelha, com espelho da testa, cumprimentar as pessoas!!! mostranto o espelho!

O nome: ZÉ LOPES PERGUTA; ALAGOAS QUEM É VOCÊ?

domingo, 14 de novembro de 2010

Cia. Cinica se apresenta em Maceio

foto by J.Schutze - CLAUDIO ANTONIO



A Cia.Cínica se apresentou
na sexta 13.11.2010
no espaço cultural.
O trabalho se apóia na
grande interpretação de
CLAUDIO ANTONIO,
cuja maturidade em cena garante
um excelente momento de dança.







VEJA MAIS FOTOS

sábado, 13 de novembro de 2010

RECOMENDAÇÃO PARA DESPACHO

Brazilian Jorge Schutze’s interactive performance, ‘Despacho’, shows how dance can be a way for the isolated in society to reach out and connect with others. It shows Jorge in a busy town square in Brazil unexpectedly performing a dance routine, connecting with his audience and capturing their surprised and delighted reactions. 

‘Despacho’ shows the complexity of the reactions of and relationships between human beings, and underlines the need to never give up even in the face of an unanticipated reaction


http://www.palavrasdeosho.com/2010/11/tome-uma-xicara-de-cha.html
Eu 
estava lendo 
um livro de um teólogo cristão.
Ele diz que Deus é tudo exceto o mal. 
Isso, também, é suficiente para definir. 
Ele diz: “Tudo, exceto o mal” – esse tanto estabelecerá uma fronteira
Ele não está consciente de que se Deus é “tudo”, então, de onde vem esse mal? Ele deve estar vindo de “tudo”.
osho 

terça-feira, 9 de novembro de 2010

SEM TÍTULO

foto Paulo Amorin
Lo hacia especialmente para pensar en los espacios entre la ropa que llevaba y la piel de su cuerpo, adivinaba los volúmenes irregulares que se formaban en esos lugares, pequeñas cavernas con temperaturas estables y vapores. Rojos espacios recorriendo el tejido hacia fuera, tejido algodón, hacia un lado, tejido capilar, después cuestas y declives, suspiros en salto, carreras de esas en las que se corre hasta el árbol encima de la colina, niños. Y abajo sangre carne piedra y madera.
   Abrir las manos desnudas al frío lejos de la hoguera, perseguir y perseguirse, cualquier cosa en  cualquier momento. Entretenerse con preguntas que preguntan sobre la pregunta y rozando con los dedos la superficie rasgada por la escritura no leer lo que habla solo seguir el camino de la tinta o registrarlo levemente como una textura, reír o llorar después caminar por la línea blanca de una carretera que se recorta con el horizonte, un día de nubes cargadas. Un día de humo, de quemar malas hiervas, ese olor en el aire como de atardecer entre quesos y vino pieles arrugadas y historias contadas con tabaco. Era un día de aquellos para pensar en los espacios entre la ropa y el cuerpo hasta la memoria y de ahí con los ojos o desde los ojos hasta el otro, lo otro allí, estar con el otro desde los ojos, estar con la madera, la alfombra, la luz y el gato.


IBON SALVADOR

domingo, 7 de novembro de 2010

Quixotescas!

http://coletivoqualquer.blogspot.com
aMIGO

estive relendo nossa conversa.
voce me prometeu

... e vou tentar te enviar a Ideia do Amor e a Ideia da Materia de
agamben scaneado...(frase tua)

se for possível mande mesmo!!!

As vezes eu sinto nas suas palavras uma distancia (gap) muito grande
entre seu corpo e o que tu dizes.
Chamo isso de palavra sem carne. Não se trata de uma discordância.

UM corpo as vezes se move e as vezes dança. Eu sei, voce vai ficar
analisando o uso dessas duas palavras!
É assim que quero dizer isso. Acho mesmo lindo quando a Greiner faz
todos os seus estudos. Acho na verdade indispensável a palavra, a
fala, o som o tom, ou mesmo escrita. Eu não sou bom no uso delas. Eu
me confundo. As palavras tem uma historia no corpo. O corpo tem uma
história na palavra. Nem se trata pra mim, de que uso façamos dela.
Então ela tem também uma poesia, que me interessa. Acho a arte mais
complexa, perigosa, a de escrever.
Definitivamente não é minha arte. Mas eu preciso ter direito ao uso
"profano"
(AGAMBEM), OU caso eu NÃO tenha esse direito, quero a
ousadia da subversão, e assumir as conseqüências.

Observe: a dança que o corpo pede pra executar-se. É sempre
profanadora. (voce vai questionar a "fenomelogicidade" dessa escrita)

ahaahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahhahahahhahahhahahahahahahahahahahahahahahahahahhahahahhahahahahahah

Eu fico ja ouvindo suas réplicas, Você é um "bonitinho", Quixote!

.........
18 30h

Hoje fiz "amor" com um cara que eu adoro!

O amor existe sim! foda-se o que digam a respeito dele!!

Existe uma coisa que nos une às pessoas, uma interface.

(se é que eu sei o que significa isso)

Deixei um comentário no blog QUALQUER!

aCHEI interessante, o nome do meu grupo (que agora realmente sou só
eu, CIA.LTDA,
surgiu de ser um grupo pequeno de pessoas, e os trabalhos tinha nomes
como PESSOA FÍSICA, RECURSOS HUMANOS, REGISTRO GERAL, ESTADO DE GRAÇA,
enfim

curti pensar na motivação para a escolha dos nomes das coisas,
Palavras me mordam!

QUERO TE HABLAR MAS....

Quando me apresentei no Recife, aconteceu uma coisa foda!

eu tava muito assustado com o espaço, mas não tenso!

Eu estava sabendo me relaxar naquele momento, saca?

MERCADO DOS AFOGADOS. Um mercadão mesmo, com barracas, vendedores,
produtos, carnes, legumes, frutas...

E quando comecei a aquecer o corpo, percebi as primeiras reações,
senti que estava quase invadindo aquele lugar de pessoas.

Procurei me acalmar novamente, sentir com calma o espaço, caminhando
devagar, e resolvi pedir-lhes que me deixassem dançar ali.

E então tudo se abriu em nosso relacionamento. Como se a palavra fosse
uma porta, uma chave, um potal...


A merda é que quando fui pra Rua da Moeda, um espaço de balada
noturna, eu usei do mesmo procedimento, foi bárbaro, eu adorei, o
público aplaudia e tudo, era uma vivencia pra mim mesmo!!  Mas fazendo
uma auto crítica, achei precipitada a escolha, ou antes medrosa.

bj


abraços

terça-feira, 2 de novembro de 2010

auto critica - DESPACHO no FIDR

Eu me assusto sempre com os espaços!

Assim que recebi a noticia que me apresentaria no Mercado dos Afogados e na Rua da Moeda, confesso que já me assustei.

Os dois espaços se confirmaram muito difíceis.
As barracas amontoadas no Mercado, ou os badaladores da Sexta-feira na Moeda.

Não foi dificil envolver o ambiente na ação do corpo, foi dificil manter a dança como midia de relacionamento.

veja destaque: http://www.diariodepernambuco.com.br/2010/10/31/divirtase7_0.asp

Daniel Lepkoff



http://www.daniellepkoff.com/
“I view dancing as the imagination acting through the body. My work examines how the mind and body act together to compose our movement. Whatever is happening, at any moment, is appreciated as an intelligent response to one's present moment and as material that can be placed in a dance frame


Livre tradução: 
Vejo a dança como a imaginação atuando através do corpo. 
Meu trabalho examina como a mente e o corpo atuam juntos para compor nosso movimento. O que quer que esteja acontecendo, a qualquer momento, é apreciado como uma resposta inteligente ao momento presente de cada um, como um material que pode ser enquadrado numa dança. 
J.schutze!!




domingo, 31 de outubro de 2010

15o. FIDR

SUPER BOM!!!!!!
em tudo.
foto:Victor Jucá
Um super entrosamento de equipe, essa Vivi arrasa!!!
Meu anjo da guarda tem nome de filósofo queimado pela Santa Inquisição:

GRACE, GIORDANO!!!

Não deu pra ver muitas coisas, perdi o ônibus, e a saga segue com um acidente -

nosso ônibus atropelou uma senhora, que passa bem>

eu vi toda a cena nos únicos 5 minutos que decidi manter-me acordado.

O motorista numa demência instantânea integral --
-assassinei (eu acho que ele abriu a porta, eu não podia tirar os olhos da cena atrás!!!)

e correu!, o resto é uma seqüência de detalhes de conversas-passageiros.

e um atraso, e mais 10 de prejuizo, pra chegar no amado
RIACHO DOCE

Adorei ver a Marta Soares, lindo... instigante, transforma mesmo o tempo/espaço... lindo!!!

adorei A Paula, ADOREI E PRONTO!!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

DESPACHO - NO 15o. FIDR.

despacho se apresenta dias 29 e 30 de outubro
no 15o. Festival  Internacional de Dança de Recife.
Click no titulo do post e confira!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

CLOWN E SUA POÉTICA*

Muito importante, generosa e necessária a atitude do grupo FULANOS & SICRANOS ao oferecer ao estado de Alagoas a oportunidade de 40 horas junto de uma das mais criativas palhaças do Brasil. 

Adelvanea Néia (nossa palhaça mestra) dispensa comentários: honestidade, elegância e humanidade transbordando pelos poros, deixa aqui pra mim uma lição que já devìa ter aprendido: o amor. 

O que será de nós se perdermos isso? 

Com quantos sorrisos e com quantas lágrimas se constrói um amor? 

aninha e sua Jolie
Se nos perdemos ao questionar a importância da arte, esse pequeno convívio de uma semana deixou bem claro em cada um de nossos corações: se escolhemos a arte escolhemos o amor, e o amor a muito nos escolheu, e nos espera.

Não o amor dos livros, das palavras recitadas em oração, ou no discurso dos pretenciosos. O amor que se espalha pelos corpos atravessando as paredes das casas, as grossas camadas da intolerância, os olhos atentos da injustiça, pra encher o coração de um palhaço de energia e o mundo cego de desesperados no transe do dia a dia, de um gesto desengonçado de alegria. 

E no desengonçado gesto de uma MALAGUETA, um MIU, um CUMPADI, uma MIROCHA, JOLIE, ZE LOPES, ANUBIS, BRISA (esqueci o nome do Arthur) deixa um rastro de luz pra que se possa viver enfim, recuperar da vida o seu sentido mais urgente: o amor.

A propósito da iniciação em palhaço ministrada pela ADELVANEA NEIA, oferecimento do grupo FULANOS & SICRANOS 


jorge

terça-feira, 12 de outubro de 2010

CONVERSAS COM QUEM GOSTA DE FAZER (Telma Cesar)

Telma César
TELMA
Jorge,
escrevo aqui algumas observações após a nossa conversa ontem:Tenho pensado muito na questão da repetição no processo de ensino-aprendizagem do moviment/dança. Parece que nos acostumamos a pensar na repetição e na condução, na apresentação de caminhos de experimentação, como vc colocou, como algo que apresenta a resposta e não proporciona a autonomia na descoberta, algo sem natureza artística. Contudo, tenho pensado na minha prática taoista com o tai chi onde a repetição de uma forma é, em si, o caminho para a descoberta e autonomia.É isso, em si, que define essa prática como uma Arte. Penso também o quão pode ser generoso e não perverso, apresentar o meu caminho de descoberta como UMA POSSIBILIDADE de descoberta para o outro que comunga comigo de um mesmo desejo de conhecer...muitas reticências e vontade de continuar perguntando?!?!?!?! 
Jorge na oficina do Flavio


JORGE
É na verdade a humanida se construiu pela metodologia da cópia/repetição. Será que pode haver algo errado nisso. 
Digo  pelo fato de ser repetição e  cópia?


TELMA
.pois é, a questão não está no quê mas no como, por que e pra quê
O ser humano se constrói pela imitação, a criança, por selvagem que seja, por distante que esteja do capitalismo, ela cresce na repetição
será possível construir uma repetição com essa natureza em uma aula?


JORGE
Copiando e repetindo: a pessoa esta fazendo isso o tempo todo.
Como tornar isso criativo?
Questionando o movimento?
não sei. Talvez provocando um interessepela destreza/estética do movimento...


Flavio Rabelo 



As convicções 
são inimigas mais perigosas 
da verdade 
do que as mentiras"
Friedrich Nietzsche

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

CONVERSAS COM QUEM GOSTA DE FAZER

Então, o que eu gostei dela nesta entrevista foi exatamente a clareza e síntese, é quase um resumo do glusberg, cohen, villar etc depois de ler deleuze tenho gostado das superfícies tb rsr as vezes falta fôlego pra ir no mais profundo. e como Valery 'o mais profundo é a pele' :)
só sei que a mesa vai ser no domingo dia 31 a noite. a tarde eu darei um curso onde vou focar mais em micro-percepções mesmo. tu vai, né? ja to pensando nas abordagens a partir do que conversamos depois de sábado
bjs
flau 
Diego.Oficina do Flávio.2010


é isso. 

o que tem me chamado atenção na ação performática, e talvez tenha a ver com o meu caso específico, é de que toda ação é performática (performatividade), e no entanto a ação cênica (vamos chamar assim o que se coloca no lugar de apreciação/pedagogia/vivencia com carater artístico) resulta de inquietações pessoais (gerais sempre porque tudo é cultura (?)) busca um ato sintese/simbolo, que "surpreende" o cotidiano pela forma e se torna um "ritual", as vezes por ser válvula de escape de inquietações que de outra forma colocaria a existência em risco muito sério. mesmo quando realizado de uma forma displicente (o que as vezes é fundamental para a ação) - como é o caso da obra da própria Elenora.

"Eu gosto da pele do Deleuzzi" que voce coloca, na verdade é uma superfície.A experiência da superfície da pele, onde não há profundos, é sempre uma superfície propondo dimensões aos sentidos. Claro que isso se movimenta, mas não exatamente para o fundo de algo fundo,(porque teríamos que pensar em fim. No universo esse pensamento é insustentável), mas sempre transformando-se e retransformando-se em algo possível, limitado por nossa percepção, que se dá também sempre nas peles.VER, DEGUSTAR, CHEIRAR, TATEAR, E OUVIR são estâncias limiares.. Essa pele vista por dentro invade sim nosso lado mais obscuro.

Inclusive aprendemos a lição: construímos um mundo de peles; CASA, ROUPA, CARRO, COLCHÃO etc.

ah sim, se voce se importa me diga - estou publicando nossa conversa no meu blog.
JORGE

domingo, 10 de outubro de 2010

estranho! FOTOS

click no titulo e vá direto às fotos

estranho!

  • A arte é sempre pedagógica? Uma pedagogia dos sentidos?


Conduzir de uma oficina, é um assunto que me intriga:
o "professor".

As formas de condução do trabalho, a priori papel do "instrutor", tradicionalmente
é o do que conduz a ação do grupo, através de comandos: ouçam a música.
ou caminhem assim, curve a coluna, etc.

Me parece as vezes, que tentamos agora "coreografar" o pensamento do participante.
Tão duro quanto uma aula tradicional de balé,
http://estranhocorpo.blogspot.com/
onde o professor tem controle sobre todo o corpo alheio,
em cada exercício.

Durante as aulas do Flávio, me ocorreu, ao invés,
propor questões: está ouvindo o que?
Consegue ouvir até onde?
sente o que? etc.

E finalmente a potencialização do ato.
Tentar expandir o sentido da ação corporal.
Saber-se público.
Que parece implicar não exatamente em que resposta eu tenho,
mas como eu permito ao corpo
responder.
Num sentido.

Qualquer consciência que se tenha do corpo.

jorge

sábado, 9 de outubro de 2010

´Definir performance é um falso problema

ENTREVISTA - ELEONORA FABIÃO (9/7/2009)
Atriz, performer, a carioca Eleonora Fabião está em Fortaleza ministrando o módulo Dança e Performance, do curso Dança e Pensamento, promovido pela Vila das Artes, que prossegue até sexta (10). Doutora em Estudos da Performance pela New York University, Fabião fala na entrevista a seguir sobre alguns aspectos que permeiam sua pesquisa: a relação da performance com as artes e como o conceito desestabiliza uma idéia preconcebida entre o performer-ativo e espectador-passivo
O conceito de performance ligado à arte é bem escorregadio e, por outro lado, existe uma visão mais senso comum do termo bem limitadora. O que realmente é performance? Existe um conceito mais fechado do termo?

sábado, 11 de setembro de 2010

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

DESPACHO no Aldeia Sesc Guerreiros das Alagoas.2010

A performance DESPACHO participa do FESTIVAL ALDEIA SESC - GUERREIROS DAS ALAGOAS.2010.

fotos de Consuelo Maldonado
confira:

domingo, 15 de agosto de 2010

relatorioda mary

http://performermaryvaz.blogspot.com/2010/07/relatorio-iii-instantaneo-integral.html

ENTORNO - relato

esse texto vai todo cheio de problemas de acentuacao, porque e um oferecimento de Natalia do UruguaY,

 SEGUINDO o que pude compreender das conversas com o grupo, auxiliado por Wagner Schwartz e Mauricio Leonard, deixei minha intuicao (o que entendia dela) escolher o meu lugar de pesquisa. A comunidade de Nova Cachoeirinha tinha uma urbanidade que me parecia hospitaleira, um convivio mais humanizado e a questao do hip hop que me atraia.

caminhei a deriva.


O cemiterio e muito atraente,
e de Branco/jorge08.2010
Desde seus Umbrais,(KKKK), fiz ai algumas imagens

a tarde me encontro no Cruzeiro do cemiterio.
E la que encontro o que me procura: BRANCO, segundo ele proprio, o zelador do Cruzeiro.

Ele se oferece pra contar sua vida pra minha camera: quer virar um filme, eu explico que sou somente um professor de Artes e que me interesso por encontros com pessoas, gente, e que ele deveria  dizer so o que quisesse.

Ele se anima, e passa a mostrar suas faces. Eu prefiro conhece-lo melhor, antes de fazer mais gravacoes.

procurei um lugar para tingir os cabelos, mas procurei pelo profissional que mais "tivesse a quimica", sabe?
Ele me prometeu uma conversa gravada tambem, mas achou melhor marcamos depois, enfim, nao seria tao simples, consegui gravar o trabalho dele de meu tingimento.kkkkkkk

Ja tinha o que queria:
o que me quisesse!!
Vaca total!!!

Sigo fazendo visitas a Branco, sem nunca levar a camera. Conversamos e preparamos para proxima quarta feira (12.08.2010). Ele falaria o que quisesse que fosse visto/ouvido. e eu gravaria.

na terca feira anterior, ainda estive com ele rapidamente no cemiterio.

O video mostra todas as imagens obtidas do Protagonista nesse dia. Desde nosso encontro.

Nos momentos em que BRANCO se afastava, por qualquer motivo, eu permanecia ate quarenta minutos, vagando pelo cemiterio, sem muita liberdade de gravacao:

Os administradores do cemiterio intervieram em nossas gravacoes logo inicio, proibindo a execucao das imagens do cemiterio.

As experiencias todas vividas nesse dia, ocupariam muitos relatos.

ENTORNO:

cia.ltda. participa do ENTORNO2010, residencia artistica


foto Natalia, de Uruguai

sexta-feira, 30 de julho de 2010

REGISTRO GERAL - na Gazeta

Reportagem realizada pelo Fernando Coelho da Gazeta sobre  o Projeto Registro Geral

http://gazetaweb.globo.com/v2/gazetadealagoas/texto_completo.php?cod=168407&ass=8&data=2010-07-29

Super beijo pro Fernando Coelho!!!

domingo, 11 de julho de 2010

III RELATÓRIO DA MARY

Clic e leia o relatório

MAURICE MERLEAU-PONTY

Textos que ajudam a entender o Merleau Ponty melhor:

BREVE ABORDAGEM DO OLHO E O ESPÍRITO DE MAURICE MERLEAU-PONTY
Por Leandro Kingeski Pacheco - plkingeski@virtual.udesc.br

http://www.adobe.com/products/acrobat/readstep2.html



Espinosa e Merleau-Ponty: convergências?

Spinoza and Merleau-Ponty: convergences?


Homero Santiago1
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-31732004000100002
  

NATUREZA, INDIVIDUAÇÃO
E LOGOS EM MERLEAU-PONTY

Osvaldo Fontes Filho
http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/veritas/article/viewFile/1843/1373

sábado, 10 de julho de 2010

URUCUNGO - apresentação final 09.07.2010

click no título da postagem e veja todas as fotos. 
fotos de MARY VAZ e JORGE SCHUTZE, com edição de JORGE 

quinta-feira, 10 de junho de 2010

relato do Jal

Gostaria de falar como tudo começou antes de engressar no RG, acredito que começou quando ainda estava em Goiás e sempre em contato com um amigo chamado Maciel, nos propunhamos a recomeçar um projeto que para nós ainda tinha muita a ser investigado o espetáculo PESSOA FÍSICA que tratava de uma investigação sobres as relações humanas. Ao regressar a Maceió e retomar os trabalhos, reencontro velhos amigos e professores um deles Jorge o qual nos convidou a participar de um projeto de pesquisas em performance com temas livres.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

RELATO DA MARY

O projeto Registro Geral premiado pela Funarte - Klauss Vianna 2009 está sendo realizado no presente ano de 2010. O mesmo se encontra no seu sexto mês de execução/produção. E, junto as produções, os desejos e descobertas são transpostos em ações alucinantes que prova a capacidade criadora dos envolvidos registrando as inúmeras impressões, e consequentemente, elevadas ao nível de comunicabilidade artistíca.
Até o presente momento, o Projeto Registro Geral tem possibilitado, tanto aos performers quanto ao  público, chances de encontros. E, com estes, a riqueza do aprendizado coletivo, de um trabalho dinstinto e generoso. Pela presença de um público diferenciado a cada encontro, transforma a visão de ilusão de alguns em relação a obras fechadas transformando-os em um "completo" despreendimento não apenas para quem vai como espectador, mas para os profissionais envolvidos. Gerando discussões, treinamento da linguagem performática, comunicando as espectativas diversas, transformando seres arredores, e quebrando limites em seu amplo significado. Registro Geral tem sido acima de tudo um exercício de generosidade e entrega com os próprios trabalhos, e, com todos os pontos que ligam ARTE E VIDA. Pois, seria suspeito se não considerasse a arte como parte integrante desse um todo que é a vida.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

CONVITE APRESENTAÇÕES FINAIS (POR HORA)


O projeto Registro Geral premiado pelo Klauss Vianna - Funarte/2009 está entrando na sua reta final. O projeto manteve por 8 meses um núcleo de pesquisa em artes cênicas: com 5 trabalhos solos criados a partir de inquietações corporais pessoais.

Cada trabalho, nas condições de seus processos foram mensalmente submetidos à apreciação pública, excluindo deste modo a autoridade do Diretor/encenador sobre o trabalho, e promovendo a comunicação direta entre o performer/bailarino e o público, durante o processo de construção da obra. 

Agradecemos muito a presença e boa vontade de todos que têm colaborado conosco nesse caminho!

Durante o mês de junho, no entanto, não teremos ensaio público. Fecharemos nossas portas a fim de concluir nossas obras.

No mês de julho reservamos um dia para apresentação de cada trabalho.

Para tanto convidamos a todos os nossos colaboradores, tanto os que nos acompanharam, quanto os que ainda desejam tomar parte nesse processo, a participarem de nosso momento final (pelo menos por hora), onde apresentaremos cada trabalha num único dia.

Contamos com a vossa, sempre prestativa e generosa contribuição, no sentido de divulgar nossas ações. 

obrigado!

Cronograma de apresentações :

03(sábado) de Julho  as 19:oohs
INSTANTÂNEO INTEGRAL MARY VAZ

10(sábado) de Julho as 19:00hs
URUCUNGO - DENIVAN COSTA

17(sábado) de Julho as 19:oohs
CAIO:PROCEDIMENTO DE ROTINA JORGE SCHUTZE

23(sexta-feira) de Julho as 19:00hs
RÓTULO - AS IMPRESSÕES DO CORPO - CHARLENE SADD

24 (sábado) de Julho as 19:oohs
MEMÓRIA DA PELE - JAÍLTON OLIVEIRA


Quem tiver interesse em participar, pode entrar em contato pelo telefone (82) 8831-3369 e ou pelo e-mail: charlenesadd@gmail.com ou orgeus@gmail.com

Obs: Todos os trabalhos estarão sendo apresentados no mesmo espaço de sempre: Sede do Quilombos Bairro, localizado próximo à 96FM à Rua Santa Luzia, 28 no bairro do Jacintinho. 

fotos dos nossos ensaio públicos:

acompanhe-nos pelo nosso blog: http://companhialimitda.blogspot.com/

-- 
Jorge

domingo, 23 de maio de 2010

terça-feira, 18 de maio de 2010

relato de CAIO.

Clic no título do post e vá direto ao blog de Caio.

sábado, 15 de maio de 2010

Saravá


Parece que tá surgindo um novo núcleo de pesquisas em improvisação...
Na ultima quinta-feira, por força de uma encomenda se reuniram para uma performance - JORGE, SIRLENE, JAL E ATTON, la no Clube Fenix Alagoano. 

Rolou uma super jam com som de DGRIDOO (Atton)  e tudo mais...

(logo mais teremos fotos)

RELATO - Mary Vaz


O projeto Registro Geral premiado pela Funarte - Klauss Vianna 2009 está sendo realizado no presente ano de 2010. O mesmo se encontra no seu sexto mês de execução/produção. E, junto as produções, os desejos e descobertas são transpostos em ações alucinantes que prova a capacidade criadora dos envolvidos registrando as inúmeras impressões, e consequentemente, elevadas ao nível de comunicabilidade artistíca.
Até o presente momento, o Projeto Registro Geral tem possibilitado, tanto aos performers quanto ao  público, chances de encontros. E, com estes, a riqueza do aprendizado coletivo, de um trabalho dinstinto e generoso. Pela presença de um público diferenciado a cada encontro, transforma a visão de ilusão de alguns em relação a obras fechadas transformando-os em um "completo" despreendimento não apenas para quem vai como espectador, mas para os profissionais envolvidos. Gerando discussões, treinamento da linguagem performática, comunicando as espectativas diversas, transformando seres arredores, e quebrando limites em seu amplo significado. Registro Geral tem sido acima de tudo um exercício de generosidade e entrega com os próprios trabalhos, e, com todos os pontos que ligam ARTE E VIDA. Pois, seria suspeito se não considerasse a arte como parte integrante desse um todo que é a vida. (foto:J.Schutze

segunda-feira, 10 de maio de 2010

RELATO DO DENIS

(CLICK NO TITULO E VÁ PARA O BLOG DO DENIS)


O projeto rEGISTRO gERAL encontra neste exato momento no meio de processos, onde o amor e o ódio são um só, num projeto que tem de ser executado em 8 meses já chegamos no quarto mês e com todas perturbações e interferências possíveis sob nosso corpo. Passamos por momentos de pura incerteza e nos levamos a cair no vazio de nossos corpos e de nossas Danças, performance, representação ou qualquer uma dessas classificações que alguém queiro nos ROTULAR que por mais que não sejamos INSTANTÂNEO em nossas ações sei que somos INTEGRAL em nossos PROCEDIMENTOS DE ROTINA e que no cair ou no eu CAIO e eu me levanto a única coisa que fica codificada em nosso corpo, são as MEMÓRIAS DA PELÉ que por mais distante que possamos ficar de nós mesmo é mais fácil nos perceber humanos e mais errôneo quando procuramos o som de dentro da gente o URUCUNGO existente em nossas ações improvisadas em nosso dia a dia.

REGISTRO GERAL - IV ENSAIO PÚBLICO

cia.ltda. se prepara para a realização de nosso IV ENSAIO PÚBLICO. 

O Projeto Registro Geral, visa disponibilizar à apreciação pública todo o processo de construção da obra de arte. 
Trata-se da construção de 5 solos em artes cênica em linguagem performática, que desde janeiro.2010, vem sendo submetido ao público. Acreditamos com isso que a obra de arte pode ser concebida e estruturada com a efetiva participação da audiência, que é no fim das contas a quem ela se destina. 
Neste momento estarão sendo apresentados : 
Caio:Procedimento de Rotina (Jorge Schutze), Instantâneo Integral (Mary Vaz), Memórias da Pele (Jailton Oliveira) e Urucungo (Denis Costa). 

O Ensaio ocorre na sede do grupo Quilombo http://cepaquilombo.blogspot.com/
as 19:oo horas do dia 20 de maio (quinta-feira)

As participações carecem de ser agendadas uma vez que o pequeno espaço de apresentação não comporta mais que 15 pessoas. 
Aqueles interesados em paticipar devem entrar em contato com 
JORGE - 8817.1628 ou pelo e-mail: orgeus@gmail.com

Mais informação sobre os trabalhos: http://companhialimitda.blogspot.com/

onde se encontra links para todos os blogs dos trabalhos desenvolvidos no projeto.

abraços

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Mensagem do GRUPO ARTESÃOS DO CORPO


Olá Jorge e toda equipe da Cia. Ltda.

Agradecemos a todos os participantes da V Edição do Festival Visões Urbanas pelo empenho e esforços realizados. Ocupar o espaço urbano é urgente e um exercício de cidadania e vocês contribuíram com suas criações para que essa discussão se amplie.

Esperamos que todos os grupos que aqui estiveram se aproximem uns dos outros criando laços afetivos num mundo em que a pressa e a falta de aderência à vida só faz nos afastar e temermos relações duradouras.
O Visões Urbanas não é um festival competitivo e convida à um esforço por compreender as especificidades de cada companhia, suas origens e propósitos.
A mostra de vídeo dança veio completar esse panorama ajudando à todos a entender um pouco mais cada criação apresentada. Agradecemos a generosidade aos que ofereceram seus vídeos para a apresentação.

Seguem fotos da apresentação do espetáculo: Despacho no 16 de abril. As fotos são do fotógrafo Fabio Pazzini - V Visões Urbanas.

Obrigado pelos seus comentários em nosso blog www.festivalvisoesurbanas.blogspot.com o espaço está aberto para você falar mais vezes. 

Abraços
Mirtes Calheiros e Ederson Lopes

terça-feira, 4 de maio de 2010

Apreciação de Ricardo Araujo (diretor e pedagogo de Teatro)

Sobre o ensaio realizado no dia 23.04

Caros Amigos

Primeiro agradecê-los por ter tido a oportunidade de me "envolver" com o trabalho que estão realizando.
Num primeiro olhar, num encontro inicial, o impactou que me causa naturalmente está sempre repleto de minhas crenças, convicções, referências que trago, enfim...
E não é como negar que esse também é meu lugar seguro e... perigoso, como mesmo enfatizei na "crítica" (se assim posso dizer) ao trabalho de vocês.
E eu poderia dizer um milhão de coisas; a maioria, claro, tolas e vãs e algumas, talvez, que merecessem algum tipo de reflexão.
É verdade que quando vou ver, apreciar, uma labuta artística, encanta-me, cativa-me, arrasta-me as ações mais próximas de nossa natureza humana, desarmada da artidicialidade a que nos obriga nossa vida cotidiana. Quando um artista chega ao menos próximo dessa generosidade, confesso que sinto valer a pena exisitrmos, ser o que somos e estar onde estamos.
Mas, evidente, esse não é um processo metrificado em ensaios (abertos ou fechados), essa é uma conquista que nos dura a vida inteira e não nos oferece certeza alguma. É fé repleta de dúvidas.
Ao estar no lugar seguro e perigoso de espectador, depois de algum tempo, gostaria de dizê-los que nesse meu lugar, aparentemente confortável, fiquei instigado a vê-los com um pouco mais de humanidade, não uma humanidade a-crítica, mas assumindo (e desde aquele momento) que os admirava de vê-los na labuta mesmo, na busca do abismo de si, indo até onde era possível ir, com a coragem de expor até a sua não-coragem.
Obrigado, então, por inquietar-me nesse meu lugar passivo, seguro de nada, repleto de abismos.

Fraterno abraço.

DIA INTERNACIONAL DA DANÇA


Denis dança com o povo da Universidade de Dança (UFAL) realizam permance na Praia de Ponta Verde.





domingo, 2 de maio de 2010

Impressões da Charlene sobre o último ensaio

3° Fragmento de Rótulo - As impressões do corpo - Charlene Sadd

O 3°ensaio público de Registro Geral foi uma marco no projeto, isso por vários motivos. Um deles a presença de pessoas que nos são caras: Consuelo Maldonado/ Telma César, na sua segunda vez/ Ricardo Araújo/ Aline "A Arquiteta"/ Neno, que com sua simplicidade nos presentei com as suas impressões e que esteve presente desde o primeiro ensaio público de RG, em fim a presença de pessoas dispostas a compartilhar seus pensamentos, contribuindo assim com a produção da obra de arte, neste caso os cinco solo presentes no projeto, é um motivo de grande comemoração. O que para mim foi o apice deste encontro foi a posição do público. Eles fizeram as considerações que acham serem necessárias, mas também nos questionou o porque de termos convidado-os, qual seria realmente o papel deles ali já que a proposta é a não direção, ou melhor a auto-direção, ação performática. Como justifica queremos a presença de tantos olhares externos e diversos? Essa pergunta foi feita pela Coco (Consuelo), mas demais pessoas recaíram sobre ela. Quando surgiu esse questionamento me veio em mente retornar para proposta do trabalho, o que proprõe o projeto? A criação de um núcleo de pesquisas em artes cências; Então o que não podemos perder é o foco da pesquisa, e os olhares externos alimentam essa continuidade. No campo das artes o público é parte tbm da obra, a obra destinasse a ele. O que queremos em RG é que ele não faça somente parte desse momento final, como receptor do produto de arte, mas que conheça, que interfira no processo, que veja as entranhas de nossos trabalhos. É instigante e desestabilizador, mas é o que queremos. É da natureza da arte contemporânea o risco e os questionamentos.

oi meu povo!!!

Bem vindos às pesquisas da cia.ltda.
Siga nossos links aí do lado esquerdo para conhecer um pouco mais dos trabalhos da nossa galera.